Escolha sua rádio favorita
Rádio on-line!
A Tarde É Demais
Marco Antônio
Dalirio participa de reunião no Ministério de Relações Exteriores em defesa da indústria têxtil
Geral | 19/05/2017 10:55 | Adjori | Fotos:

O senador Dalirio Beber (PSDB-SC) aceitou o convite do presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT), Fernando Pimentel, para liderar, no Senado Federal, a Frente Parlamentar Mista José Alencar para o Desenvolvimento da Indústria Têxtil e de Confecção do Brasil.

 

A primeira reunião à frente desse grupo, que defende os interesses do setor, aconteceu na tarde desta quarta-feira (17), no Ministério das Relações Exteriores, com o ministro Aloysio Nunes Ferreira. 

 

O Brasil é o quarto maior produtor de confeccionados do mundo e o quinto maior em têxteis, a indústria vem registrando resultados negativos nos últimos anos, fruto, principalmente, de fatores adversos sistêmicos de competitividade e da crise enfrentada pelo país.

 

A despeito desses resultados não favoráveis, a indústria têxtil e de confecção gera 1,5 milhão de empregos diretos (dos quais 75% mulheres) e os números dos primeiros meses de 2017 indicam uma perspectiva mais positiva diante do crescimento da produção, do saldo positivo na geração de empregos (mais de 16 mil no período de janeiro a abril deste ano), do aumento da confiança dos empresários e do aumento das vendas do varejo.

 

"O setor segue investindo, acreditando na retomada do crescimento, na geração de empregos e na qualificação da mão de obra. Para tanto, está trabalhando numa ampla agenda de ações, muitas das quais em parceria com o governo, sendo o comércio exterior uma das principais áreas de atuação. O Brasil precisa voltar a ser competitivo. Para mim, é uma honra poder defender esse setor, que é crucial para o desenvolvimento econômico de Santa Catarina e do país", destacou o senador.

 

Para o presidente da ABIT, Fernando Pimentel, a manutenção de um sistema de defesa comercial ativo e eficaz, assim como políticas econômicas adequadas à competitividade da indústria nacional, em especial a da taxa de câmbio, deverão permitir que a retomada do consumo do mercado doméstico seja atendida majoritariamente pela indústria nacional.

 

"Somente em 2016, estimamos que a indústria nacional tenha substituído cerca de 100 mil toneladas de produtos têxteis e 300 milhões de peças de roupas importadas. No entanto, para 2017, a expectativa é de que esse cenário não se repita tendo em vista que a taxa de câmbio tende a estimular mais as importações. Por outro, o setor trabalha ativamente no aumento das exportações, contando com o indispensável apoio da Apex. Nesta agenda ofensiva, trabalhamos em prol da assinatura de acordos comerciais com os grandes mercados mundiais e na identificação e neutralização de barreiras de qualquer natureza que possam afetar os produtos brasileiros no exterior", destacou Pimentel.

 

Na oportunidade, a ABIT entregou uma pauta de reivindicações que compõe a agenda internacional da entidade, e que será acompanhada de perto pela frente parlamentar.

 

A Frente Parlamentar Mista José Alencar para o Desenvolvimento da Indústria Têxtil e de Confecção do Brasil é composta por 253 deputados e 15 senadores. O líder na Câmara Federal é o deputado Vanderlei Macris (PSDB/SP).

 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
Publicidade
Avenida Nereu Ramos, 226 - Centro - Taió - Santa Catarina - 89190-000 || Fone/Fax: 47 3562-0139 || E-mail:comercial@radio1047.fm.br
2016 Rádio 104,7 FM, Todos os Direitos Reservados.